Artes para ver

Cultura

chiado8-mm-AC_640

O Grupo Fidelidade inaugura a primeira exposição de 2016 do ciclo de mostras da Coleção António Cachola dedicado a uma seleção de obras de Mauro Cerqueira e da dupla de artistas Musa Paradisíaca, com início dia 7 de Março no Espaço FIDELIDADE chiado8 – Arte Contemporânea (Largo do Chiado, 8, em Lisboa).
As obras que integram esta exposição pertencem à Coleção António Cachola, que dá a conhecer o diálogo entre dois dos projetos artísticos mais interessantes na nova geração de artistas portugueses: a dupla Musa Paradisíaca, constituída por Miguel Ferrão e Eduardo Guerra (ambos nascidos em 1986) e Mauro Cerqueira (1982).

A exposição patente no chiado8 até ao dia 22 de Abril, com entrada livre, centra-se nos trabalhos em diferentes períodos da obra de Mauro Cerqueira, possível pelo acompanhamento que o seu percurso tem vindo a ser alvo por parte do colecionador, e obras recentes e inéditas em Portugal dos Musa Paradisíaca.
A Coleção António Cachola, em depósito no Museu de Arte Contemporânea de Elvas (MACE), é uma das mais significativas coleções de arte contemporânea portuguesa. A representação que António Cachola concebeu, integra uma paisagem de fundo – a arte que, em Portugal, foi sendo criada pelos artistas que desenvolveram o seu percurso a partir da década de oitenta do século passado, ou que a partir deste arco temporal definiram a sua presença. O início das aquisições, nos primeiros anos da década seguinte de 1990, são reveladores da observação de proximidade de obras e percursos artísticos de que a coleção é testemunho e a revelar critérios apurados de escolha. A coleção, que continua em aberto, é composta por obras nos suportes e técnicas mais diversos, espelhando a multiplicidade das práticas artísticas contemporâneas.

O ciclo de mostras da Coleção António Cachola em exposição no chiado8 resulta de um protocolo entre a Fidelidade – Companhia de Seguros e o MACE, que compreende a apresentação, entre 2015 e 2017, de oito exposições da Coleção António Cachola, com curadoria de Delfim Sardo. As exposições, serão individuais, ou de confronto e diálogo entre obras e artistas (como a exposição agora inaugurada) procurando refletir novas visões sobre a coleção, constituindo também uma forma de observação da arte produzida por artistas portugueses contemporâneos.
A quarta mostra deste ciclo da Coleção António Cachola está prevista para o próximo mês de Maio e reunirá obras de Francisco Tropa e da dupla Pedro Paiva/João Maria Gusmão.

Para mais informação: Inês dos Santos | is@cunhavaz.com | 939 743 102

MAIS ARTIGOS