NARIZES COM HISTÓRIA – Dr. P.P.P. Pipoca

Comunidade

Os Doutores Palhaços da Operação Nariz Vermelho são artistas profissionais, com formação especializada no meio hospitalar e trabalham em estreita colaboração com os profissionais de saúde, realizando atuações adaptadas a cada criança e a cada situação.

 

Em Bloco

A regra geral é a criança entrar numa maca acompanhada pelos pais. Para sua surpresa, além de encontrar alguns enfermeiros e médicos, ela encontra uma figura estranha mas semelhante aos outros. Ele usa as mesmas roupas médicas verdes mas tem um nariz vermelho e uma viola pendurada aos ombros. Quando os seus olhos se encontram, a curiosidade bate à porta e algo mágico acontece. A

respiração é suave, os sorrisos nascem na sua cara e . . . Espera aí! E o medo? E as preocupações? Onde estão? Com a presença do Doutor Palhaço, e através das suas brincadeiras, o medo e a preocupação fogem, desaparecem completamente no meio dos sorrisos e risos, pelo menos, durante alguns minutos.

A música e a magia começam a encher o espaço, a criança faz parte da banda e toca as baquetas ou um shaker ao ritmo da viola e uma enfermeira dança enquanto empurra a maca para uma das salas de cirurgia.

Mas a magia ainda não terminou. Ao chegar à porta da sala de operações, a parada continua no meio

das máquinas e das luzes e dos outros participantes desta cena que movem a criança para a maca da cirurgia e fazem as preparações finais.

Normalmente, o Dr. Palhaço despede-se da criança e sai nesta altura. Já não é preciso imaginar esta

cena. Tornou-se o normal. Tornou-se parte da rotina. Maaaaaaas, de vez em quando, a magia aumenta, a colaboração e o envolvimento da criança é tanto que a cena continua mesmo dentro da sala da cirurgia. A criança quer continuar a tocar a música. As baquetas continuam a bater, mesmo enquanto a camisa é tirada e a criança é deitada.

Então, a pergunta surge: “Sabes encher o balão?” E o balão verde da anestesia aparece ao seu lado. A criança experimenta, vê o balão encher-se e fica maravilhada. A melodia da viola continua, o ritmo das baquetas acompanha e a respiração entusiasmada junta-se a esta orquestra ridícula, numa sala onde normalmente o silêncio reina. O conjunto toca gradual e inesperadamente uma canção de embalar e a criança entra no sono como se fosse um sonho, tranquilamente.

Isto é o bloco operatório?” Sim. É difícil não ficar surpreendido. Contagiado. Tocado.

 

Mark Mekelburg

Dr. P.P.P. Pipoca

MAIS ARTIGOS