Sweet Dreams

Copiar e colar

Um grupo de investigadores do MIT desenvolveu um aparelho capaz de monitorizar o sono remotamente de uma pessoa sem sequer lhe tocar. O sistema que criaram usa ondas de rádio para detetar mesmo o mais ligeiro movimento do corpo (incluindo respiração e ritmo cardíaco), analisando essa informação e determinando o estágio de sono correspondente: leve, profundo ou REM (sigla para “movimento rápido dos olhos”, é a fase do sono na qual ocorrem os sonhos mais vívidos).
O router Wi-Fi sabe quando está a sonhar e consegue saber se está a ter tempo suficiente de sono profundo, necessário para a consolidação da memória.
O objetivo destes investigadores é desenvolver sensores de saúde que passam despercebidos e que são capazes de capturar sinais fisiológicos e métricas importantes, sem pedir ao utilizador que altere seu comportamento de forma alguma.
O aparelho é notável porque não precisa de estar ligado à pessoa e esta também não tem de mexer nele. Basta pendurá-lo na parede, esquecê-lo e ele simplesmente trabalha, dando os dados necessários., explica a investigadora. O dispositivo não será comercializado – em vez disso, vai continuar a ser desenvolvido em parceria com o Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos, para estudar como determinadas doenças afectam o sono, nomeadamente Parkinson, depressão e Alzheimer.

MAIS ARTIGOS